Driving home - Posso aprender Inglês na América? Inglês para Imigrantes

Fala gente bonita, tudo bom com vocês? Bem- vindo a mais um Driving Home! E hoje nós vamos responder uma pergunta mais específica. A pergunta é: “professor eu posso aprender inglês na América?” Você deve tá aí pensando: “Mas professor, que pergunta mais besta. É lógico que dá para aprender inglês na América.  América é o jeito mais fácil para aprender inglês.” “Professor, se eu pudesse ir para a América eu ia aprender inglês em 2 segundos”. Gente, vou falar uma coisa pra você. Existem muitos, muitos, muitos brasileiros que moram na América e não sabem falar inglês. Dá para acreditar? Pode acreditar em mim. Eu mesmo demorei um tempão pra aprender inglês na América. Existem várias razões pelas quais isso acontece. Eu queria dá três dicas para as pessoas que moram na América e não estão conseguindo aprender inglês. Às vezes, já estão aqui faz anos e falam assim: “Ah! É a minha idade”, é isso, é aquilo, “Eu não consigo aprender inglês”. Vou falar três coisinhas que você precisa fazer. A primeira delas é que você precisa arranjar amigos que não sejam brasileiros- não joga fora os seus amigos brasileiros- mas, arranja outros amigos também, ok? Vai na comunidade americana, sei lá, joga basquete com americano, arranja amizades que são americanas, que você possa falar com eles em inglês, interagir em inglês. O maior problema que eu vejo com os brasileiros na América que não conseguem aprender inglês é que na hora que você vai perguntar: você tem algum amigo americano? “Não. Tenho não.” Seus amigos, de onde eles são? “São todos brasileiros”. Gente, se você está em companhia só de brasileiros, o que você acha que vai aprender? Português. Certo? Você vai aprender palavras novas no Português, seu Português vai ficar maravilhoso. Mas, o seu Inglês não! Por quê? Porque você não vai estar aprendendo. Certo? Então, essa é a primeira dica. A segunda dica é: não se importe muito em fazer aulinha disso, aulinha daquilo. Pega lá meu curso dos “150 Textos em Inglês” (não estou fazendo propaganda para eu ganhar dinheiro, porque é totalmente de graça) e começa a entender o inglês. E esquece a gramática, esquece palavrinha solta, tenta aprender o máximo que você conseguir porque a coisa mais difícil para você não vai ser falar com o americano, vai ser entender o que eles falam. Então, vai lá e faz o download dos textos e tenta entender o máximo possível. Começa a mudar as suas coisas do Português para o Inglês do seu computador, da sua televisão, começa a assistir mais coisas em Inglês. Ok? E esse, para mim, seria o segundo passo. O terceiro passo e, talvez, o mais importante, o mais difícil pra gente que está na América para aprender inglês é: você precisa de tempo. Você não consegue aprender nenhuma língua se você não der tempo para a língua. Certo? Então, é aí, pelo menos uma hora por dia. O problema do povo aqui nos Estados Unidos, é que a maioria dos brasileiros vêm para cá, não estou generalizando, mas, a gente- e eu falo a gente porque já passei por essa fase também- trabalha demais. Certo? Não tem tempo para mais nada. Chega em casa tá cansadíssimo (a) e não tem tempo para aprender Inglês. “Professor, eu preciso fazer dinheiro, preciso mandar dinheiro para o Brasil. Não!” Pensa desse jeito: você pode passar 30 anos da sua vida nesse ritmo louco sem um inglês ou você pode tirar dois anos, uma hora por dia para aprender o inglês, arranjar um emprego melhor, consequentemente ganhar mais dinheiro e poder ficar menos tempo trabalhando que nem um doido (a). Pensou nisso? Vale a pena! É um investimento. Invista em você! Tira o tempo que precisa para aprender inglês. Você pode e vai aprender, tá jóia? Então, estas foram as três dicas aí pra quem está morando na Inglaterra ou na Austrália, ou sei lá onde você está namorando, mas, morando fora do Brasil e precisa aprender Inglês e não está tendo condições, essas são as três dicas que deixo para você. Bom, espero que vocês tenham gostado das dicas e como sempre fica pra todos vocês com muito carinho, do Teacher Dan... Aquele abraço!